Policarpo e VEJA estão por um fio

Policarpo Júnior, diretor da Veja e pertencente à Máfia do Cachoeira
Campanhas eleitorais estão pegando fogo Brasil afora, mas dois assuntos tomam conta da imprensa neste período pós-olimpíadas:
1) O Julgamento da Ação Penal 470 no STF, apelidada por Roberto Jefferson e pela grande mídia de “Julgamento do Mensalão”. Virou a frente de batalha principal da direita reacionária em nosso país e tem como alvo sangrar o máximo que puder o PT.
2) CPMI do Cachoeira.
Por motivos ÓBVIOS, a imprensa deixou um pouco de lado a CPMI e centra o cacete no julgamento do STF. 
Mas o que me chamou a atenção hoje foi a notícia veiculada pelo Blog da Cidadania. Nela, o jornalista cita que faltariam somente 4 votos para que haja número suficiente para a convocação de Policarpo Júnior, diretor da sucursal de Brasília da VEJA. Seria fantástico.
O jornalista já contabiliza os votos do PSOL, PCdoB, PSB, PTB (do Collor) e os do PT. Diz que a reportagem de capa da Carta Capital do último de fim de semana, assinada por Leandro Fortes, foi determinante.
O GRANDE problema está no fato de que os 4 votos restantes dependeriam do PMDB. E todos os indícios apontam que este partido não teria muito interesse nesta convocação. Há fortes rumores que dão conta de uma acordo fechado entre o vice-presidente da república, o Michel Temer, com as organizações Globo e com a Veja, que estariam dando uma trégua ao governo (não necessariamente ao PT), em troca da garantia de não ter importantes entes seus convocados para a CPMI.
Vamos acompanhar os próximos capítulos…

 Assine o Feed do Propalando para nos acompanhar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *