Música de (muitíssima) qualidade

E ai pessoal,

Esta postagem é para indicação de um CD e de um Blog.
O CD é “De Vinicius e Baden – Especialmente para Ciro monteiro – 1965”.
Imperdível! Cyro, “o rei do telecoteco”, cantando músicas compostas para o próprio por Vinicius de Moraes e Baden Powell.

Sobre Cyro, Vinicius escreveu: “Uma criatura de qualidades tão raras que eu acho deplorável qualquer de seus amigos não se haver dito, num dia de humildade, que gostaria de ser Cyro Monteiro. Pois Cyro, pra lá do cantor e do homem excepcional, é um grande abraço em toda a humanidade. “.

O primeiro grande sucesso gravado de Cyro foi “Se acaso você chegasse” de Lupicinio Rodrigues. Outros grande sucessos foram Falsa Baiana e Escurinho, ambos de Geraldo Pereira (em outro momento falo dele). Um dado interessante é que este dois sambas foram o primeiro e o último, respectivamente, compostos por Geraldo Pereira.

Destaco também uma que tenho aqui no computador, mais precisamente para o programa Ensaio da Tv Cultura em 72, com a música “A mesma rosa amarela” de nosso grande Capiba. Infelizmente, creio que o Cyro nao chegou a gravar esta música em algum álbum seu.
Para baixar aperta aqui.

A indicação do blog é o Capsula da Cultura. Blog massa que disponibiliza sempre música de muito boa qualidade para download. Desde o dia 7 deste mês, o Cápsula ganhou novo formato, o que melhorou o que já era muito bom. Destaque para os podcasts de Samba! Em breve, a idéia é que tenhamos podcasts do Propalando também. Mesmo com pouquíssimo tempo para me dedicar a isso, tenho há algumas semanas estudado a melhor forma de fazê-los. 🙂 Não sabe o que é Podcast? Aperta Aqui

fontes: pt.wikipedia.org * www.samba-choro.com.br/artistas/cyromonteiro * Pasquim Mº 48 – maio de 1970 * www.capsuladacultura.com.br

O Fim do Homem Cordial

E ai pessoal,

Olha, estou postando agora um curta metragem muito bom feito em 2004 na Bahia.

Trata-se do filme O Fim do Homem Cordial, dirigido por Daniel Lisboa. Por si só, o filme já me agradou bastante. Não por estética ou nenhum primor de qualidade técnica que ele possa apresentar, mas pela mensagem que ele tenta passar, numa situação, diria eu, minimamente interessante.

O fato é que esse filme tem algumas curiosidades. A maior delas é a seguinte: tal filme foi o principal ganhador do festival de cinco minutos, patrocinado pelo DIMAS (da Fundação Cultural do Estado da Bahia), em 2004. Bom, parabens, né? Mas e dai? O curioso da história é que o filme é uma crítica feroz ao Carlismo na Bahia e, que por um descuido, terminou ganhando o festival. O que se sabe é que isso abalou as estruturas da Fundação Cultural la do Estado, na época que o Carlismo ainda tomava conta do governo.

Mas vamos ao filme:
Para baixa-lo: Clique Aqui
Para assisti-lo pelo PortaCurtas: Clique Aqui
E-mail do autor

Literária

E ai galera.
Olha só,
publico abaixo um texto de um grande amigo meu. João Guilherme. Além disso, um cara que manda muito bem escrevendo. Ele está dando o pontapé inicial também em um blog, no qual acredito que vai colocando as suas produções literárias. 🙂 http://eiranembeira.blogspot.com.

Quem já jogou bola comigo sabe que sou goleiro. Dai a identificação. Dai a escolha do texto.

Grande abraço e que tenhamos tod@s um 2007 cheio de lutas e conquistas!

A eterna solidão do goleiro

No campo, é o mais estranho dos jogadores: usa as mãos e não é advertido ao tentar de todas as formas evitar a glória máxima desse esporte: o gol. Se atua mal, é responsável único e direto pela derrota. Se não, também recebe críticas aos montes. Há nesse imenso planeta alguém que realmente entenda a eterna solidão de um goleiro?

– Realmente torturante, dirão alguns. E, além de todos esses agravantes, esse pobre cidadão vive ali, em uma minúscula área, observando tudo à distância, comemorando as alegrias de sua equipe de forma comedida, bastante discreta. Isso sem falar nas revistas esportivas… Já viu manchete em que goleiro é destaque? São poucas… Salvam partidas, dão início a diversas jogadas, mas nada. Poucas linhas, no máximo. Já ouvi até uma tese bastante interessante de um amigo: “goleiro é filosofo. Fica ali, quietinho, só analisando a partida. Dai, chega em casa e anota tudo, para depois, quem sabe, escrever livro, vender matéria pra jornalista. Até soube que vários deles estudam para ser doutor e tal… Figurinha estranha, essa…”

Nesse mágico palco formado por 4 imensas linhas, não só papéis sem destaque representam esses importantes personagens. São astros, ofuscados mas o são. Então, que se abram as cortinas! Com vocês, o incrível guarda-redes!

João Guilherme “Lanzudo” de Melo

Sou fascinado por charges e cartuns. Acredito que este tipo de arte tem um potencial muito forte, podendo muitas vezes retratar uma realidade melhor que muitos textos. Então com certeza aparecerão o tempo todo por aqui.

Mas para não terminar este post assim, vocês sabem qual a diferença entre a charge e o cartum?
O Cartum tem por definição ser universal e atemporal. Já a charge está muito bem localizada dentro de um contexto histórico. Para melhor compreensão, leia o seguinte artigo.

Peço mil desculpas por não saber agora quem é o autor.

Atualização 01/01/07: O autor da charge é Raphael Salimena e o blog dele é: http://linhadotrem.blogspot.com

roda de samba 3d

Como primeiro post do blog diponibilizo um video muito bom q encontrei vasculhando o youtube atrás de rodas de samba. É uma animação feita por um grupo chamado “3dmentes” (que nao conheço). Ficou muito legal. Nesta animação, eles intepretam a musica “Degraus da vida” de Nelson Cavaquinho. Bom, já Nelson Cavaquinho dispensa comentários… quer dizer, volto a falar em breve no grande sambista que ele é.