Médicos na política



Não tinha como deixar passar em branco esta. 

Numa comunidade do orkut qualquer aí que tinha alguma relação com a medicina, me deparo com a seguinte enquete (escondi o nome do autor):
















O.o

Acho que daria para brincar de jogo de 7 erros, que vão da gramática à lógica, passando por noções de cidadania… enfim.

O que mais me chamou a atenção é que não somente restringe a política à prática eleitoral, como passa a idéia de que  o único objetivo de estar inserido (na política) seria o de defender a “classe” (oi? você quis dizer categoria?)

Não quero crucificar o autor de maneira nenhuma, mas serve de amostra do quão o termo política está mal utilizado em nossa sociedade.

Só comparo o mal uso da expressão POLÍTICA ao corriqueiro e mal utilizado SOLIDARIEDADE.

Tecnica de Relaxamento

Aliás, aproveitando o gancho da última postagem, queria propor um exercício aos poucos, mas queridos amig@s que frequentam este blog: fechem os olhos (mas só depois de terminar de ler toda a postagem, hein?) e relaxem um pouco. Se possível, fechem todas as cortinas e desliguem qualquer objeto sonoro que possa atrapalhar este momento… isso… 



Agora imagem um navio. Um navio bem grande.  E nesta embarcação, um grande plenário. Tipo o plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília. Isso… mas não se aperreiem… o plenário está vazio e por enquanto não há nenhum bandido…

Vamos colocar agora pessoas neste grande plenário pertencente a este grande navio?


Primeiro, vamos enchê-lo com Governadores, Senadores, deputados e outros políticos aliados do Governo e do PT. Segue a lista já colocada na última postagem:

Michel Temer, Inocêncio Oliveira, Joaquim Francisco, Severino Cavalcanti, Fernando Collor, Renan Calheiros, José Sarney, Roseana Sarney, José Maranhão, Hélio Costa, Romero Jucá, Jader Barbalho, Antonio Delfim Netto, Sérgio Cabral, Marcelo Crivella, Henrique Meirelles, Paulo Skaf, Paulo Hartung, Aldo Rebello (ilustre ruralista do PCdoB) e por aí vai…

Só fera, né? Mas não é só o PT que formou este timão. O PSDB/DEM não fica para trás e escalou uma seleção, a ocupar este navio, de fazer inveja a qualquer George W. Bush. Vamos imaginar alguns a entrar no plenário? Então segue:

José Serra, Geraldo Alckmin, Paulo Maluf, Fernando Henrique Cardoso, Aécio Neves, Itamar Franco, Joaquim Roriz, José Roberto Arruda, Paulo Octávio, Yeda Crusius (cacete, que craque!!), César Maia, Rodrigo Maia, Índio da Costa, ACM Neto, José Carlos Aleluia, Jarbas Vasconcelos, Marco Maciel, Sérgio Guerra, Raul Jungmann, Artur Vigilio, Mão Santa, Heráclito Fortes, Jorge Bornhausen, Tasso Jereissati, Kátia Abreu, e… ufaa.. já já enche o navio. Por ora, basta.

Ahhh. Mas não posso esquecer das cerejas do bolo: Anthony e Rosinha Garotinho.

Mas permaneçam de olhos fechados… esqueci de algo?

Eita. Esqueci um pequeno detalhe. Há, neste navio, uma grande faixa branca com grandes letras pretas com os seguintes dizeres:

“Do Irã para os companheiros da Palestina. Contém muita armas e bombas. Com carinho.”

Aí jogamos este navio perto de Israel, assobiamos e corremos! 



Agora, podem ir abrindo os olhos devagarzinho… mas sem pressa… curtam o momento. 

Não se sentem leves e serenos??

De nada! Mas pergunto: Quem faltou nesta duas grandes seleções?

Direita e Esquerda nas eleições 2010

Que processo democrático é este?
Vou votar em Dilma/PT/PMDB no 2º turno? Vou (se houver, né?). Sua candidatura representa algum avanço? Obviamente não, mas a candidatura Serra/PSDB/DEM significa um retrocesso maior ainda. A questão nem é esta.
O fato é que resolvi escrever esta pequena postagem porque não aguento mais escutar/ler certo petismo mais ousado ficar apontando que a direita está nas outras candidaturas. Olha só… vou transcrever abaixo uma minúscula lista com os aliados de Dilma e do PT pelo Brasil afora:
Michel Temer, Inocêncio Oliveira, Joaquim Francisco, Severino Cavalcanti, Fernando Collor, Renan Calheiros, José Sarney, Roseana Sarney, José Maranhão, Hélio Costa, Romero Jucá, Jader Barbalho, Antonio Delfim Netto, Sérgio Cabral, Marcelo Crivella, Henrique Meirelles, Paulo Skaf, Aldo Rebello (ilustre ruralista do PCdoB) são alguns exemplos. E aí? São figuras de esquerda? São minimamente progressistas?? Ahhh, então parem de fazer discurso vazio. 

Tenho admiração pelos amig@s petistas que trazem o debate do pragmatismo como justificativa. Mesmo que sejam defensores de tal política de aliança, ao menos são honestos com os outros e com si próprios.




E só para ilustrar um pouco mais, temos hoje no Brasil cerca de 28 prefeituras em que o prefeito é do PT e o vice do PSDB e 27 em que o prefeito é do PSDB e o vide do PT. Agora pensem comigo em quantas outras eles são aliados, mas pelo um não compõe a executiva. (fonte) E quantas não devem ser também a composição com o DEM?
Não quero com este último parágrafo fazer nenhum debate purista ou “utópico”. Só acho que é preciso mais coerência entre prática e discurso.

Momentos de tristeza

Que sensação horrível quando da morte de alguém próximo e querido. Utilizo-me das palavras do amigo Leonel em seu twitter (@leonelfcampos):

“Mesmo entendendo a morte como algo natural, quando vem de forma trágica, de repente e c/ alguém querido, sempre mexe muito”

Admirava-me a bondade no coração de Arichele como vi em poucos até hoje.

Muito força à Liu, familiares e amig@s